Manter o Nowloaded online gera custos, esses custos são pagos com doações e publicidade. Então, desative seu AdBlock no Nowloaded ou nos ajude doando!

Welcome to Nowloaded.org

Registre-se agora para ter acesso a todos os nossos recursos. Uma vez registrado e conectado, você poderá contribuir para o Nowloaded enviando seu próprio conteúdo ou respondendo ao conteúdo existente. Você poderá personalizar seu perfil, receber pontos de reputação como recompensa por enviar conteúdo, além de se comunicar com outros membros por meio de sua própria caixa de entrada privada e muito mais! Esta mensagem será removida assim que você tiver feito o login.

Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Kamori

Os 5 melhores vilões da franquia Final Fantasy

A franquia Final Fantasy nos trouxe uma série de tramas fantásticas, algumas mais complicadas do que o necessário, grupos de protagonistas carismáticos, alguns mais taciturnos e reclusos que outros, às vezes nem tão diversos assim, mas também nos agraciou com muitos vilões. Afinal, o que seria de uma história sobre heróis sem grande mal para derrotar.

Ao longo de 30 anos e muitos jogos pelo caminho, a Square Enix teve sua dose de personagens antagônicos que foram desde esquecíveis e não muito impactantes a verdadeiros exemplos de bicho ruim -- mas a maoria deles tinha um bom motivo para isso. Reunimos nesta lista os cinco melhores vilões da franquia Final Fantasy, em nenhuma ordem em particular. Vale aponta que este texto contém spoilers.

Kefka Palazzo (Final Fantasy VI)

kofka_368g.jpg  

 

O antagonista de Final Fantasy VI é, sem sobra de dúvidas, um dos melhores vilões da série, simplesmente pelo fato de que ele é um dos poucos que realmente consegue aquilo que quer. Kefka Palazzo é megalomaníaco, espalhafatoso, impaciente, sociopata, genocida, e não tem um pingo de escrúpulos.

Narcisista, eventualmente niilista, Kefka é praticamente a personificação do mau. Os conceitos de amor e esperança para ele são nojentos e tudo o que ele quer é, basicamente, destruir o mundo, acabar com toda a existência, afinal, para que serve a vida? E ele consegue.

Absorvendo o poder de todos os Espers, o vilão transcende para Deus da Magia e acaba com tudo, matando bilhões e devastando a terra. Nesse mundo pós-apocalíptico, tudo que restou é a sua torre. Eventualmente, o grupo de heróis o derrota, mas não antes de ter que matar uma série de chefões conforme sobem a torre, apenas para dar de cara com a nova forma divina de Kefka, em uma das batalhas mais difíceis da franquia e com uma das melhores trilhas sonoras, Dancing Mad.

Outros vilões fazem maldades, matam aliados e causam muita bagunça, mas destruir o mundo e virar um deus? Só Kefka. E ele ainda mata muita gente antes de chegar a esse ponto, sem qualquer remorso. Tudo isso começando apenas como "um cara chato" que você mal dá a mínima até ele realmente começar a colocar seus planos em ação. Foi uma excelente construção de personagem e, por mais que sua maldade seja apenas "por que sim", é indiscutível seu título como um dos vilões mais marcantes de Final Fantasy.

Sephiroth (Final Fantasy VII)

amanoseph_9pua.jpg  

 

O anjo caído. Herói idolatrado, centrado e calmo... até descobrir sua real origem e chegar à insanidade, acreditando ser o único sobrevivente dos Cetra e que a humanidade havia os traído, sendo agora seu legado tomar vingança. Sephiroth é um dos vilões e personagens mais aclamados da história dos videogames e presença obrigatória em uma lista como essa.

A contagem de mortos de Sephiroth já é enorme antes mesmo de Final Fantasy VII começar. Ele arquiteta seus planos meticulosamente e usa de muita manipulação e jogos mentais para enfraquecer o protagonista Cloud, com intuito de obter a Black Materia para usar a magia Meteor e, basicamente, destruir o mundo ao mesmo tempo em que ele se tornaria um com o Lifestream, virando um deus. Tudo isso com seu real corpo preso em uma caverna. É mole?

Atuando por meio das células de Jenova, ele eventualmente mata Aerith, em uma das cenas mais memoráveis e marcantes de todos os Final Fantasy. Sephiroth passa por transformações, assumindo formas bizarras e até mesmo angelicais. A música One-Winged Angel, também uma das maiores composições da franquia, orquestra o confronto final. E ele, teoricamente, não morreu, pois sua essência ainda corre no Lifestream.

Sephiroth tem uma das histórias mais trágicas de todos os personagens e é um dos vilões que você aprecia muito, independente de toda a maldade que faz. Muitos ainda não o perdoam por Aerith, mas é indiscutível que ele é um dos vilões mais bem trabalhados pela Square.

Ardyn Izunia (Final Fantasy XV)

ardyn-izunia-concept-art_azbn.jpg

Infelizmente não existe uma arte de Ardyn feita pelo Amano, mas ele merece estar aqui

 

Passando a maior parte do jogo como uma figura suspeita, porém de muita ajuda, Ardyn Izunia é um dos maiores e melhores vilões de Final Fantasy. Ao lado de Kefka, é um dos que conseguiu aquilo que queria. Eu diria até que ele é único vilão da franquia que, de fato, atingiu seu objetivo, mais ainda que o antagonista de FFVI.

Ardyn talvez seja o vilão mais manipulador e faceiro da franquia, mas ele começou como um ser "do bem". Dois mil anos antes dos eventos de Final Fantasy XV, como rei de Lucis, ele foi escolhido pelo Cristal para expurgar a praga Starscourge do mundo, absorvendo a doença em seu próprio corpo. Eventualmente o próprio Cristal o rejeita, por considerá-lo "manchado" e os seres astrais também o condenam.

Adquirindo a imortalidade por meio da praga, algo que ele nem queria, ele toma para si o sobrenome Izunia e seu plano é encerrar a linhagem de Lucis Caelum e a ordem de Oráculos de Tenebrae. Ele aguarda por muitos, mas muitos anos, para colocar seu plano em prática. Aliando-se ao Império de Niflheim e ao mesmo tempo que os dá tecnologia e conhecimento para criar os Magitek, matou toda uma nação.

Ardyn auxilia Noctis durante sua jornada como escolhido do Cristal justamente porque ele precisa que o príncipe de Lucis o mate, mas, para tal, seria necessário que Noctis se sacrificasse. No fim das contas, ele consegue finalmente morrer e acabar com as linhagens reais, além de causar uma bagunça deixando o mundo de Eos passando por 10 anos de sofrimento. Missão cumprida, Ardyn.

Caius Ballad (Final Fantasy XIII-2)

ffxiii-2-logo-art_jp6y.jpg  

 

Taquem todas as pedras que quiserem nesta polêmica e criticada trilogia, mas Caius Ballad é um dos vilões mais nobres de toda a franquia e é difícil não simpatizar com suas motivações para atazanar a vida de Sarah, Lightning e Noel em Final Fantasy XIII-2.

Inicialmente, você acha que ele é algum tipo de servo de alguma entidade divina maligna desse universo conturbado e, francamente, mal contado, mas conforme avança no game descobre que Caius é, talvez, o personagem mais legal dessa bagunça toda.

Caius é guardião de Yeul, uma serva da deusa Etro que tem o poder de ter vislumbres do futuro. Cada vez que as linhas temporais são alteradas, seu tempo de vida diminui. Ao longo de milênios, ela morre e reencarna num corpo idêntico, sem memória de suas vidas passadas. Para evitar continuar vendo aquela que ama morrendo, ele quer transformar tudo no Valhalla, local onde não existe tempo.

É por isso que ele tenta impedir as alterações temporais que Sarah e Noel têm que fazer para tirar Lightning do Valhalla. E tudo o que ele quer é acabar com o sofrimento de Yeul. De certa forma, ele consegue, matando a deusa Etro, e tornando-se um ser imortal devido aos caos.

Kuja (Final Fantasy IX)

 

amanokuja_g54t.jpg  

 

Nascido para incitar a morte e incentivar guerras no mundo de Gaia, o vilão de Final Fantasy IX tem uma história que talvez seja tão trágica quanto a de Sephiroth. Kuja é um ser narcisista que deixou o orgulho subir à cabeça. Sempre falando metaforicamente e de maneira até poética, ele esbanja toda essa pompa para mascarar sua insegurança.

Kuja foi criado por Garland para ser um Anjo da Morte, mas ele foi considerado um fracasso, pois nasceu já adulto e não teve uma infância para adquirir emoções humanas e, consequentemente, chegar ao Trance, a força mais forte do mundo. Mesmo assim, foi enviado a Gaia para servir o quanto pudesse até o próximo Anjo da Morte, Zidane, chegar à idade adulta

Ele então arquiteta uma série de eventos catastróficos, envolvendo summons e seu exército de Black Mages, que fornecia para Queen Brahne. Kuja se envolveu na tomada de Burmecia, Lindblum e na destruição do vilarejo de Madain Sari e eventualmente ele mata seu criador, além de estar a todo tempo atazanando a vida do grupo de heróis, de maneiras diretas e indiretas.

E tudo isso Kuja faz em uma jornada emocional toda vez que confronta Zidane, por não aceitar ser substituído -- ele chega, inclusive, a alcançar o Trance, usando as emoções absorvidas de todos que matou, em especial, Queen Brahne. No fim do jogo, ele até se redime ao teletransportar Zidane e companhia para um lugar seguro.

F

3

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Ainda considero o Kefka o melhor vilão dos FF, pelo menos foi o que me deu mais vontade de aniquilar, cara realmente desprezível.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Ainda to jogando o FF3 kkk Um dia eu chego nesses aí

Eu só joguei um pouco do X e do XII. O Sephiroth eu só conheço do Kingdom Hearts.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0