Manter o Nowloaded online gera custos, esses custos são pagos com doações e publicidade. Então, desative seu AdBlock no Nowloaded ou nos ajude doando!

Welcome to Nowloaded.org

Registre-se agora para ter acesso a todos os nossos recursos. Uma vez registrado e conectado, você poderá contribuir para o Nowloaded enviando seu próprio conteúdo ou respondendo ao conteúdo existente. Você poderá personalizar seu perfil, receber pontos de reputação como recompensa por enviar conteúdo, além de se comunicar com outros membros por meio de sua própria caixa de entrada privada e muito mais! Esta mensagem será removida assim que você tiver feito o login.

Entre para seguir isso  
megadeth

REVIEW
Helloween - Straight Out Of Hell

1º Dia (21/12/2013) - "Concurso Cultural de Fim de Ano do Nowloaded"

6ª pergunta.rar

helloween+new+album.jpg

Straight Out Of Hell é o décimo sexto CD de estúdio e também um retorno ao som usado em "Master Of The Rings" e "Time Of The Oath". 13 faixas (com 15 na versão especial) com quase tudo que um fã de Helloween espera desde os 2 citados anteriormente, lançado em 18 de janeiro desse ano e teve como produtor Charlie Bauerfeind (Angra, Blind Guardian, Gamma Ray, Hammerfall, Viper). Rolou um suspense de início com a divulgação da arte, igual foi feito com o anterior Seven Sinners, onde de tempos em tempos um novo pedaço era revelado.

helllstraight1outof4.jpg

Isso não implica que os discos nesse intervalo sejam ruins (só o Legacy que é realmente ruim), mas o que se encontra nesse disco é o timbre que define bem o Helloween, mestres do metal melódico.

Dani Loëble finalmente mostra uma identidade muito boa nesse disco (com direito a batidas tribais em homenagem ao Queen) e Andi Deris está detonando e não deixa saudades da fase Kiske.

helloween+straight+out+of+hell+metalharem.jpg

"Nabataea", ao longo de seus mais de sete minutos traz um início com estilo mais oriental e um riff forte, rápido e pesado. O som fala sobre o reino lendário e sua capital secreta, Petra, escondida atrás de um cenário de penhascos, e descoberta apenas no começo do século XX. Refrão pegajoso que você repete durante o dia mentalmente no trabalho, porém ainda não será o melhor a ser encontrado nesse play. Nota 9.

630300.jpg

A melhor, no meu conceito desse disco é a "World Of War" (Sascha) com quase 5 minutos de peso, velocidade e mais uma vez, refrão marcante. Letra formidável e as pausas inserindo peso nos retornos ficaram excelentes. Teclado moderado deu um clima bacana ao som também. Nota 10

"Live Now!" é a mais moderninha da banda onde a mesma dá a primeira patinada do disco, mas ainda assim não é demérito ter esse som mais comercial no disco. Apenas a pausa antes de outro petardo FODA que vem a seguir. 3 minutos e alguma coisa que poderiam ser melhor preenchidos. Nota 4.

"Far From The Stars" não é nenhuma música do Nemesis do RE, e com seus quase 5 minutos empolga novamente no mesmo nível das duas primeiras músicas do CD. Mesma receita: velocidade, peso, letras positivas e refrão melódico durante os 4'43. Briga com World Of War pelo primeiro posto, mas no momento ela perde. Baita solo também! Nota 9,5.

"Burning Sun" é conhecida a muito tempo já, visto que foi lançada como single pela banda e aqui só temos a mesma versão lançada anteriormente. Com 5'34 temos mais um excelente som, bem característico da banda que acertou em mais essa. Refrão mais foda do disco, com backing vocals bem feitos e sem retoques. Helloween puro. Nota 8.

Helloween+%E2%80%93+Burning+Sun+EP+(2012).jpg

"Waiting For The Thunder" começa com um piano a la "If I Could Fly", e essa tira um pouco o pé do acelerador, apesar de ainda assim não ser uma balada propriamente dita. Boa música no geral, merece estar no CD com seus 3'55 de duração. Nota 7.

"Hold Me In Your Arms" é a nova escorregada de Straight Out Of Hell. Balada até bonita, mas se fosse assinada por outra banda, não o Helloween autor de muitas baladas de real qualidade pela discografia. 5'12 que poderiam ser mais bem aproveitados, de qualquer forma. Nota 4.

"Wanna Be God" é a "homenagem" ao Queen, pois começa com uma batida tribal e um som ao fundo de uma torcida/platéia, sem guitarras/baixo. Seria algo (sem comparar hein?) como a We Will Rock You do Helloween. Mas duvido muito que os 2 minutos dessa faixa será algo que emplaque nos shows de divulgação de Straight Out Of Hell. A intenção foi ótima, mas o resultado final num foi o esperado, infelizmente. Nota 3.

A música título vem e recupera a qualidade interrompida em Burning Sun. 4'35 de chute na canela e headbang com um refrão de extremo bom gosto. Weikath inspirado em especial nessa música, fazendo as pontes e os solos duplos como fazia muito antigamente com seu ex-parceiro e atual líder do Masterplan, Roland Grapow. Nota 8.

"Asshole" continua o play com uma homenagem nada educada a alguém de Sascha, mas não faz juz ao restante também, baixando um pouco o nível do CD ao longo de seus mais de 4 minutos. Não é ruim, mas não é boa. Nota 5.

"Years" continua o CD e eleva mais um pouco o nível com um som bem característico e refrão melódico (já disse isso quantas vezes? Num tem jeito, é a marca dos caras!). Boa música, e seus 4'24 passam que você nem percebe. Detalhe pro solo inspirado, e esse som ao vivo vai ser melhor ainda. Nota 7.

Outro upgrade no som desse CD, agora com "Make Fire Catch The Fly". Rápida, refrão direto (e sim, melódico e pegajoso). 4'24 bem gastos nesse som que mantém a qualidade mencionada nas outras faixas. Nota 7.

"Church Breaks Down" é um murro na igreja que tanto fez/faz maldades. Mais de 6 minutos de uma letra inteligente, ritmo mais cadenciado e um refrão MENOS melódico... hehehe. Mas ainda assim, muito boa e fecha com chave de ouro esse disco (na versão standard). Nota 7.

304275_10151238538018907_1055911668_n.jpg

Músicas bônus:

"Another Shot Of Life", outra música assinada por Markus, tem um ritmo mais travado e o peso característico da banda. Vale como música bônus, mas ainda assim vou cornetar e dizer que poderia ter ficado mais "Helloween". Nota 6.

"Burning Sun - Hammond Version" é o mesmo som já descrito aqui, mas ao invés da parte sinfônica temos um Hammond fudido fazendo as partes em homenagem mais que justa ao saudoso e finado Jon Lord. Só pelo homenageado, nem preciso avaliar a música: Nota 10.

helloween-single-burning-sun.jpg

helloweeen2012band1.jpg

Tracklist:

1. "Nabataea" Andi Deris 7:03

2. "World of War" Sascha Gerstner 4:56

3. "Live Now!" Andi 3:10

4. "Far From the Stars" Markus Grosskopf 4:41

5. "Burning Sun" Michael Weikath 5:33

6. "Waiting For the Thunder" Andi 3:53

7. "Hold Me in Your Arms" Sascha 5:10

8. "Wanna Be God" Andi 2:02

9. "Straight Out of Hell" Markus 4:33

10. "Asshole" Sascha 4:09

11. "Years" Michael 4:22

12. "Make Fire Catch the Fly" Andi 4:22

13. "Church Breaks Down" Andi 6:06

Faixas bônus da edição limitada[1]

14. "Another Shot of Life" Markus

15. "Burning Sun (Hammond version)" (versão Hammond) Michael

Banda:

Andi Deris – vocal

Michael Weikath – guitarra

Sascha Gerstner – guitarra e vocal de apoio

Markus Grosskopf – baixo

Dani Loeble – bateria

Resumindo: Lançamento recomendado para quem curte metal melódico!!

:rox321: :rox321: :rox321: :rox321: :rox321: :rox321: :rox321: :rox321: :rox321: :rox321: :rox321:

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Acabei de baixar ele (fiz isso mesmo! :naotinteressa: ),logo mais vou escutar ele para ver se a banda ainda segue a tradição.

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Acabei de baixar ele (fiz isso mesmo! :naotinteressa: ),logo mais vou escutar ele para ver se a banda ainda segue a tradição.

Se curte melódico, putza disco esse! :confiante:

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Escreve muito bem, se cantasse assim até ouviria sua fase no Sabath... :itsfreeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Ler sua review me lemrou o único album que tive do Rélouin... Time of the Oath...

WEEEEE BUUUUUUUUUUUUUUUUUURN!

Só ouvia essa também... :paraanoossaalegria:

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

OMFG!!!!!!! FINALLY, será fodãp!!! valeu pela info mega

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Escreve muito bem, se cantasse assim até ouviria sua fase no Sabath... :itsfreeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Ler sua review me lemrou o único album que tive do Rélouin... Time of the Oath...

WEEEEE BUUUUUUUUUUUUUUUUUURN!

Só ouvia essa também... :paraanoossaalegria:

O Time Of The Oath é clássico... Foi o disco que eles estava promovendo no finado Monsters!!

Mas po, moveram pra review! Isso eh só uma opinião baseada em bosta nenhuma!! :aaww:

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Acabei de baixar ele (fiz isso mesmo! :naotinteressa: ),logo mais vou escutar ele para ver se a banda ainda segue a tradição.

pirata.gif

Que coisa feia...

Manda o ling de dounloudi ao pra mim! kkk.gif

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Downloadarei-o depois, já que são 5:04 AM.

Sempre tive o Helloween entre as maiores bandas de metal, mas quando saíram Uli Kusch e Roland Grapow, achei que ficaram perdidos nas composições, apesar de Andi Deris sempre compor grande parte das músicas.

A banda com Andi Deris, Michael Weikath, Markus Grosskopf, Roland Grapow e Uli Kusch, na minha opinião tinha a mesma qualidade da fase antiga com Kai Hansen e Michael Kiske, porém diferente, mas com uma identidade própria. E fiquei chateado quando Roland e Uli saíram, ainda mais vendo a qualidade caindo.

Mas se nesse novo álbum alcançaram a sonoridade de Master Of The Rings e The Time Of The Oath, como diz a matéria, está sensacional. Baixarei assim que acordar;

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Downloadarei-o depois, já que são 5:04 AM.

Sempre tive o Helloween entre as maiores bandas de metal, mas quando saíram Uli Kusch e Roland Grapow, achei que ficaram perdidos nas composições, apesar de Andi Deris sempre compor grande parte das músicas.

A banda com Andi Deris, Michael Weikath, Markus Grosskopf, Roland Grapow e Uli Kusch, na minha opinião tinha a mesma qualidade da fase antiga com Kai Hansen e Michael Kiske, porém diferente, mas com uma identidade própria. E fiquei chateado quando Roland e Uli saíram, ainda mais vendo a qualidade caindo.

Mas se nesse novo álbum alcançaram a sonoridade de Master Of The Rings e The Time Of The Oath, como diz a matéria, está sensacional. Baixarei assim que acordar;

Matéria não, é uma "mini-review-escrota" que eu fiz... heheheh, nem sei pq moveram pra cá! Num tem nada profissa nem baseado em nada, apenas curti muito o disco e resolví postar issaê pro pessoal se animar a dar uma chance pro play.

E quanto ao Helloween, só não curto o Pink Bubbles, Keepers Legacy e o Chamaleon. Os demais discos eu gosto (uns mais e outros menos, claro), mas ainda assim encontro qualidade neles.

O Seven Sinners foi um baita disco, porém nem parecia Helloween. Ficou deveras pesado, sombrio e saiu um pouco do "melódico" entrando mais no "Metal". No Straight Out Of Hell eles retomaram a essência do Master/Time Of The Oath (sem comparações, cada qual a seu tempo).

:rox321:

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

mas quando saíram Uli Kusch e Roland Grapow, achei que ficaram perdidos nas composições....

Pra mim quando esses dois saíram o Helloween perdeu todo peso ,se tornou algo parecido com "Pop".....de uns tres discos pra cá que voltaram a melhorar.....The Dark ride alem de ser o top foi o último grande dico do Helloween....

Claro tudo isso minha opinião,agora vou ouvir esse novo para poder opinar....

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Pra mim quando esses dois saíram o Helloween perdeu todo peso ,se tornou algo parecido com "Pop".....de uns tres discos pra cá que voltaram a melhorar.....The Dark ride alem de ser o top foi o último grande dico do Helloween....

Claro tudo isso minha opinião,agora vou ouvir esse novo para poder opinar....

Eae azedo? Ouviu a bolacha?

Update de vendas do disco:

"Depois que "Straight Out Of Hell" fez história atingindo a 4ª posição na Alemanha na semana do seu lançamento, o álbum sacode os charts pelo mundo afora também: o décimo quarto álbum de estúdio do Helloween é um imenso sucesso internacional.

No Japão, o novo álbum chegou na 2ª posição na lista de álbuns internacionais, assim como na Alemanha, ele atingiu o topo das paradas na Suécia com a 6ª posição. Mais rankings na lista dos 10 melhores foram anunciadas na Finlândia (4ª), República Tcheca (4ª) e Hungria (10ª) - fazendo o álbum ficar na sexta posição nas listas mundias.

O disco entrou na lista dos 20 Melhores na Suíça (12ª) e na Grécia (Internacional 5ª, geral 15ª) e defendeu uma sensacional 7ª posição nas paradas Hard Rock no Canadá e nos Estados Unidos. O álbum também quebrou charts gerais lá: 97ª posição na Lista da Billboard - essa é a mais alta colocação para o Helloween desde 1991 quando a Soundscan começou o ranking de vendas - e 75ª no Canadá onde a banda nunca havia vendido tantas cópias na primeira semana. Seguindo essa tendência, temos a 21ª posição na Noruega, 22ª na Áustria, 29ª na França e 38ª na Polônia e os metalheads na Bélgica fizeram com que o álbum atingisse o Top 100 por 3 vezes: nacional na 82ª posição, em Flanders na 88ª e em Wallonia na 64ª.

Com esses fãs ao redor do mundo, e os mais de 1 milhão de Likes no Facebook, os caras estão mais do que motivados para fazer com vocês a mais difícil e empolgante turnê "Hellish Rock World Tour - Part II" de todos os tempos."

Fonte

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eae azedo? Ouviu a bolacha?

Ainda não,aconteceram uns problemas pessoais que me deixaram meio pra baixo......Nesse fds vou ver se baixo e ouço....... :paraanoossaalegria:

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

O Seven Sinners foi um baita disco, porém nem parecia Helloween. Ficou deveras pesado, sombrio e saiu um pouco do "melódico" entrando mais no "Metal". No Straight Out Of Hell eles retomaram a essência do Master/Time Of The Oath (sem comparações, cada qual a seu tempo).

:rox321:

A mega...na minha opinião kra...o 7 Sinners pisa em cima do Straight Out Of Hell,esse que aliás esperava bem mais dele.

No 7 Sinners é difícil achar alguma música de nivel "médio",e toda a vez que escuto o Far In The Future,ganho esperança pela humanidade.. :veterano:

Acho que é porque curto bem mais o estilo mais pesado do Helloween.

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

A mega...na minha opinião kra...o 7 Sinners pisa em cima do Straight Out Of Hell,esse que aliás esperava bem mais dele.

No 7 Sinners é difícil achar alguma música de nivel "médio",e toda a vez que escuto o Far In The Future,ganho esperança pela humanidade.. :veterano:

Acho que é porque curto bem mais o estilo mais pesado do Helloween.

É véi, é igual eu comentei... o 7 Sinners é METAL mesmo, quase nada melódico. o "SOOH" é mais voltado ao melódico.

Dois baita discos, mas esse último é do tipo mais comum (e aguardado pelos fãns) na discografia do Helloween.

Curto ambos, assim como 90% da discografia deles. Tô só no aguardo do anúncio da tour aqui pelas terras tupiniquins! :masturbatorio:

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Comprei hoje a bolacha e ouví melhor........Está muito bom ,uma ou outra melódica mas a maioria bem heavy mesmo,bom pra caralho,fiz uma boa compra.....Depois do Dark Ryde pra mim esse é o melhor......... :rox321:

E o Sepultura novo é uma bosta.......

Editado por Marco-01

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Comprei hoje a bolacha e ouví melhor........Está muito bom ,uma ou outra melódica mas a maioria bem heavy mesmo,bom pra caralho,fiz uma boa compra.....Depois do Dark Ryde pra mim esse é o melhor......... :rox321:

E o Sepultura novo é uma bosta.......

Para mim Sepultura é uma bosta faz horas!

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Para mim Sepultura é uma bosta faz horas!

O Kairos é muito bom,mas esse último eu não gostei não.......

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites
Postou 13 de dezembro de 2013 - 18:29:10

Para mim Sepultura é uma bosta faz horas!

O Kairos é muito bom,mas esse último eu não gostei não.......

:kkk:

Sepultura tem tudo a ver com isso, seus coveiros!!!

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

:kkk:

Sepultura tem tudo a ver com isso, seus coveiros!!!

Vish.......... :curioso:

O cenário musical anda tão devagar que esse disco do Helloween eu considero algo novo ainda......

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

  • Conteúdo Similar

    • Por Marco-01
      AC/DC: Faleceu Malcolm Young, aos 64 anos
      Fonte : Whyplash

      O AC/DC acabou de emitir a seguinte nota em sua página oficial:
      "Hoje é com profunda tristeza sincera que o AC/DC tem que anunciar o falecimento de Malcolm Young.
      Malcolm, juntamente com Angus, foi o fundador e criador do AC/DC.
      Com enorme dedicação e compromisso, ele foi a força motriz por trás da banda.
      Como guitarrista, compositor e visionário, ele era um homem perfeccionista e único.
      Ele sempre pegou suas armas e fez e disse exatamente o que queria.
      Ele ficou orgulhoso de tudo o que ele tentou.
      Sua lealdade aos fãs foi insuperável.
      Como seu irmão é difícil expressar em palavras o que ele significou para mim durante minha vida, o vínculo que tivemos foi único e muito especial.
      Ele deixa para trás um enorme legado que viverá para sempre.
      Malcolm, trabalho bem feito."
       

       
      R.I.P...................
       
    • Por Abyss.
      Bom galera, resolvi criar esse tópico pra falar um pouco sobre esse headset que adquiri faz alguns dias. Esse tipo de tópico não é muito comum por aqui no Nowloaded mas quem sabe eu não ajude alguém que esteja interessado em comprar um sistema de som né? Inicialmente eu ia postar ele na seção do PS3, mas acho mais adequado aqui na seção Media Center. Então vamos ao tópico. :)
      Dolby Digital 5.1 surround sound
       
      Introdução: Havia algum tempo que eu estava considerando comprar um produto que oferecesse um bom som para as minhas jogatinas, mas como não sou nenhum audiófilo não sabia exatamente qual seria o produto ideal pra mim. Tudo que eu sabia é que o meu futuro sistema de som precisava atender à algumas necessidades:
      - Precisava ser um som de qualidade, de preferência que utilizasse a saída óptica digital do meu PS3 e fosse 5.1.
      - Deveria oferecer privacidade para que eu não encomodasse meus pais durante as jogatinas de madrugada (portanto a hipótese de adquirir um home theater estava eliminada).
      - Ter um preço relativamente acessível.
      Tendo em mente esses três quesitos eu comecei a minha busca, o único fone de ouvido 5.1 que eu já havia ouvido falar era o Zalman ZM-RS6F, e mesmo assim não sabia se ele utilizava uma saída óptica digital. Foi olhando para a imagem do ZM-RS6F que eu percebi mais um detalhe, do que adiantaria eu ter um fone 5.1 se para usá-lo eu teria de deixar de usar o meu atual Motorola H375 para me comunicar? Logo pensei que nunca iria achar um fone que além das três exigências iniciais também tivesse um microfone USB integrado.
      Foi então que resolvi pedir a ajuda de um amigo meu que entende bastante do assunto, disse à ele que precisava de um fone que atendesse todas as minhas necessidades e em menos de 3 minutos ele apareceu com a solução.
       
      Sobre o produto: O Tritton AX Pro é o headset que fica bem posicionado entre preço e qualidade. Custando por volta dos U$160,00, um headset 5.1 Dolby Digital que funciona não apenas no PS3, mas também no Xbox 360 e no PC. Com 3 speakers de 30mm e 1 subwoofer de 40mm em cada lado, proporcionaram um som surround com melhor localização do que os hometheaters que já ouvi. Além disso o desenho quadrado e imponente não é apenas aparência, é feito de um material que aparenta ser bastante resistente.
      Mas é claro que nem tudo é perfeito, algumas versões antigas do headset vem com dois adaptadores, um para o decodificador e outra para o headset em sí, o que é meio chato, felizmente a minha revisão é a de 2010 em que só utiliza um tomada. Outra crítica é sobre o microfone, trata-se de um microfone removível, o desenho do encaixe é feito de forma que ele não fique girando (ver fotos no fim do tópico), e apesar do headset em sí ser bem resistente o microfone parece ter o encaixe frágil, se por acidente você esbarrar com um pouco de força o encaixe de plástico provavelmente irá quebrar. Além disso me incomodei um pouco com a quantidade de fios que ficam espalhados.
       
      O que vem na caixa:
      1- Tritton AX Pro Headset
      2- Manual
      3- Adaptadores AX
      4- Cabo para Xbox 360
      5- Cabo USB para PS3/PC
      6- Cabo óptico digital
      7- Cabo G9 para PC
      8- Almofadas substitutivas de couro
      9- Decodificador Dolby
      10- Ferramenta para remover as almofadas e a capa superior
       
      Desempenho e conclusão: Como eu disse antes, não sou nenhum audiófilo, mas joguei alguns jogos com ele e posso dizer que a diferença entre um som 5.1 e um 2.0 de TV é enorme, é possível ouvir cada passo de quem está vindo nos jogos de FPS, os carros te ultrapassam como se você realmente estivesse na corrida. Além disso, depois de alguns minutos com ele na cabeça até se esquece de que ele está lá.
      Você pode achar headsets melhores que esse, como por exemplo o A40 da Astro Gaming, que possue um design mais bonito e algumas funções a mais que são bem interessantes, a função de plugar um MP3 ao mixer dos fones e injetar a sua própria trilha sonora ao jogo por exemplo. Mas o AX Pro é de longe o que oferece o melhor custo benefício. Além disso, oferece falantes dedicados aos sons frontais, centrais, traseiros e graves, resultando num som 5.1 mais fiel.
       
      Fotos: Como estou sem máquina no momento vou adicionar as fotos nessa parte aqui quando puder :)
    • Por psico_samurai
      E novamente aqui estamos para apresentar um álbum de rock que integra a lista dos 500 melhores álbuns de todos os tempos eleitos pela revistas Rolling Stone. O álbum da vez é o Boys Don't Cry da banda The Cure e que ocupa a posição 442 da referida lista.



      O The Cure é uma banda de pop rock inglesa formada em 1976 na cidade de Crawley. A banda teve três nomes antes de definitivamente chamar-se The Cure, foram eles The Obelisk, Malice e Easy Cure. O único membro constante da formação original e que também pode-se dizer como o dono da banda é Robert Smith, que também é o produtor, diretor, compositor e vocalista.



      Boys Don't Cry não é um álbum, na verdade trata-se de um single que primordialmente foi lançado em agosto de 1979 contendo somente duas músicas: Boys don't cry e Plastic passion. Sete anos depois seria relançado uma variação, pois em vez da canção Plastic passion a faixa era a canção Pillbox tales. E no mesmo ano uma terceira versão do single sairia com as canções Boys don't cry, Pillbox tales e Do the Hansa. A música Boys don't cry quando do lançamento do single não empolgou o público nem fez sucesso, ela somente explodiria no gosto popular jovem quando, em 1986, foi lançado a coletânea Standing on a Beach / Staring at the Sea. Esta canção então tornou-se uma espécie de hino da banda, sendo impossível ela não configurar entre o playlist onde quer que a banda tocasse desde então.




      http://www.youtube.com/watch?v=mEqPfZyBYgs




      http://www.youtube.com/watch?v=l4ua-RmG1fQ




      http://www.youtube.com/watch?v=x2yk-KMdfgs






      Play listing


      01- Boys Don't Cry


      02- Pillbox Tales


      03- Do the Hansa






      De bônus a canção Plastic passion








      _______________


    • Por Kamori
      Led Zeppelin divulga o clipe de Black Dog, feito no show Celebration Day
      fonte: Fonte


      O Led Zeppelin liberou mais um clipe de Celebration Day, seu último e lendário show, que será exibido nos cinemas brasileiros. No player abaixo, confira o vídeo de "Black Dog":



    • Por adlante
      iFender
      fonte: Clique aqui



      Esse é um daqueles momentos que me sinto frustrado por ser uma negação em música, ter ouvido morto pra melodias e ser tão ruim em ritmo que pra atividades de cunho fappeativo, uso um metrônomo.

      isso tudo porque a Apple está vendendo, na Apple Store, a Squier, uma Fender Stratocaster com USB, streaming bidirecional de áudio, amplificador interno com controle para headphone e conectividade com PC, Windows e iOS.

      Veja o vídeo:






      Eu não tenho a menor idéia do preço de instrumentos, mas pelo que vejo no Trato Feito guitarras costumam ser caras, então acho que US$199,95 por esse belezinha está um excelente preço.