Manter o Nowloaded online gera custos, esses custos são pagos com doações e publicidade. Então, desative seu AdBlock no Nowloaded ou nos ajude doando!

Welcome to Nowloaded.org

Registre-se agora para ter acesso a todos os nossos recursos. Uma vez registrado e conectado, você poderá contribuir para o Nowloaded enviando seu próprio conteúdo ou respondendo ao conteúdo existente. Você poderá personalizar seu perfil, receber pontos de reputação como recompensa por enviar conteúdo, além de se comunicar com outros membros por meio de sua própria caixa de entrada privada e muito mais! Esta mensagem será removida assim que você tiver feito o login.

Ghostmaker

NOTÍCIA
O nível de exigência de um gamer moderno.

48 posts in this topic
O nível de exigência de um gamer moderno

fonte: Exclusivo Nowloaded



medium700_bbfc320b04b50aac5fd63a4d17a2f2e2158.jpg

Seguindo uma ótima sugestão do colega RaulWii, trago um questionamento sobre as exigências cada vez mais frequentes no universo gamer, como reagimos as novidades hoje e ontem, como lidamos com as frustrações, enfim, acompanhe comigo.

A primeira, e notável, mudança no cenário de jogos foi na ascensão da era Playstation, saimos dos jogos 2D, das trilhas simples, do gameplay "pulo-obstáculo-atiro" para imergir no universo 3D, das trilhas compostas e do gameplay sofisticado. Tudo era muito fantástico. Eu, por exemplo, ficava tremendamente satisfeito em assistir uma CG jogando um Final Fantasy, lendário por tal feito. Na verdade, era animador ser interrompido pela beleza das sequências cinematográficas. E as cenas em anime de Megaman X4? A abertura de RE 2? Alguém pode se perguntar: mas que banal, como alguém poderia se empolgar com apenas o fato da existência de uma sequência cinematográfrica? Pois é.

E evoluímos até chegar ao atual cenário de hoje. Se antigamente a avaliação da experiência de se jogar um jogo era avaliada pelos detalhes, pela sutileza do rompimento de pequenas barreiras tecnológicas e narrativas anteriores (por exemplo: narrativa - nascimento do Survival Horror, tecnológica - poder movimentar a câmera) e na simplicidade da mudança de gameplay, hoje a conta parece ser muito mais fria: Gráficos + Gameplay + Trilha + História + Tecnologia = jogo bom ou ruim. Simples assim. Uma soma de atributos frios. Sem emoção. Em muitas rodas, um jogo com gráficos não-atuais não tem a chance de ser aproveitado.

Talvez a constante busca por melhorias gráficas, melhorias superfíciais diversas e a falta de vivência com as limitações do passado por parte da nova geração, tenha feito dos gamers mais novos um tanto quando desatentos para os detalhes da experiência de gameplay e, por que não, muito mais mimados. Enquanto alguns jogos apenas divertem com tramas rasas, outros empolgam e entregam uma experiência fantástica. Bioshock, por exemplo, poderia falar horas e horas de Bioshock, de sua atmosfera intrigante, dos detalhes do cenário, da sutileza na forma de contar a história. Bioshock é um clássico da atual geração, mas será que ele é lembrado pela sutileza e maestria de seus detalhes? Será que Dead Space é lembrado por seus detalhes ou pelos seus sustos gratuitos? Assassins Creed é lembrado pela sua sutileza arquitetônica, pelos impressionantes detalhes do cenário, pela assombrosa inteligência artificial ou é lembrado apenas como o GTA do passado?

É a pergunta que fica no ar. Estão sabendo aproveitar bem os jogos os atuais gamers? Ou estão tão apresados em cobrar novas tecnologias, novos gameplays, novos gráficos que estão esquecendo ou não enxergando as fantásticas já existentes? Independente da resposta, é na atenção aos detalhes, nas sutilezas que surgem as melhores experiências de gameplay.

Não concorda?

Por Ghostmaker Editado por Ghostmaker
5

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu não acho que a tecnologia tenha me deixado mimada, talvez por isso eu me sinta deslocada de outros gamers! Eu aproveitei muito bem assassins creed e tenho ele como o meu jogo predileto desta geração, quando eu comecei a jogar em virtude da recomendação de um amigo meu ele só me ouvia falar "uau, meu deus q jogo foda, nossa esse jogo é me dá uma sensação de liberdade incrível, nossa como pode ter essa riqueza tão grande de detalhes arquitetônicos..." bla bla bla eu não parava de elogiar!! E quando eu joguei o último prince of persia (forgotten sands)? O pessoal giz que foi um jogo ruim mas eu achei uma obra prima! em cada pausa que eu dava no jogo eu via alguns videos do 1º PoP e dos mais antigos como o sands of time, e ficava abismada! Eu acho que aproveito muito bem a tecnologia atual, mas do meeeeu jeito!

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu acho que existe gamers e gamers...

Gamers como eu, ainda sentem mais falta de uma história intrigante, onde eu me sinta envolvido na trama do que propriamente dos gráficos.

A gente tem que ver tb a faixa etária que estão jogando.

Eu não vou mentir...mas eu considero que eu pulei toda a geração dos 16 bits, já que meus pais não me deram um VG, só 2 primos meus tinham, e um ou outro colega.

Minha experiencia com games msm veio no PS1.

E apesar dos gráficos já serem bonitos para a época, os jogos tinham o plus a mais, que era justamente o enredo dos jogos.

E para mim, o enredo já foi uma coisa que meio que foi ficando esquecida na era do PS2. Obvio que tivemos obras primas, mas no geral os gráficos foram começando a predominar.

Essa galerinha que comecou no PS2 e PS3, que são os garotos que hoje vc encontra a rodo no Team DeathMacht dos CoD da vida, já não tem msm um cérebro que exige um racioncinio...nao se importa em ler, em entender a trama, em vivenciar o jogo.

Quantos mulekes que 15, 16 anos vc ve jogando Batman, Red Dead, Twisted Metal, Assassins Creed, Uncharted?

Da pra ele um FPS que ele ja ta feliz...ou um Need for Speed (Agride nao Fear).

Gamers na idade de 23, 25, 27 anos, que já vieram da época do atari, esses sim exigem mais da trama do que do resto...

Bom...pelo menos eu primo mais pela história do que pelo gameplay em si.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu acho que existe gamers e gamers...

Gamers como eu, ainda sentem mais falta de uma história intrigante, onde eu me sinta envolvido na trama do que propriamente dos gráficos.

A gente tem que ver tb a faixa etária que estão jogando.

Eu não vou mentir...mas eu considero que eu pulei toda a geração dos 16 bits, já que meus pais não me deram um VG, só 2 primos meus tinham, e um ou outro colega.

Minha experiencia com games msm veio no PS1.

E apesar dos gráficos já serem bonitos para a época, os jogos tinham o plus a mais, que era justamente o enredo dos jogos.

E para mim, o enredo já foi uma coisa que meio que foi ficando esquecida na era do PS2. Obvio que tivemos obras primas, mas no geral os gráficos foram começando a predominar.

Essa galerinha que comecou no PS2 e PS3, que são os garotos que hoje vc encontra a rodo no Team DeathMacht dos CoD da vida, já não tem msm um cérebro que exige um racioncinio...nao se importa em ler, em entender a trama, em vivenciar o jogo.

Quantos mulekes que 15, 16 anos vc ve jogando Batman, Red Dead, Twisted Metal, Assassins Creed, Uncharted?

Da pra ele um FPS que ele ja ta feliz...ou um Need for Speed (Agride nao Fear).

Gamers na idade de 23, 25, 27 anos, que já vieram da época do atari, esses sim exigem mais da trama do que do resto...

Bom...pelo menos eu primo mais pela história do que pelo gameplay em si.

realmente tem alguns mulekes de 16 anos que só pensam em FPS e gráficos, mas, eu tenho 17 e o mais importante pra mim é história, Crysis tem ótimos gráficos, mas não gostei muito do jogo, Deus Ex não tem gráficos tão bons, mas a história é sensacional, mas realmente tem muleke que já começou com Ps2 e não conheceu os Vgs antigos, meu primeiro VG foi um Dynacom rs, depois Megadrive e depois um Super Nintendo, me diverti muito com esses, depois comprei um PsOne e adorei, jogos como RE, Dino Crysis, Harvest Moon (eu gostava xD) e outros, também tenho um N64, onde me diverti muito com jogos Mario Party e outros, daí fui pro Ps2, um dos VG que eu mais joguei, depois fui pro PC, e agora voltei pros consoles, mas nada melhor do que uma boa história

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Na minha opinião, tem muitos gamers que não curtem os jogos atuais porque ficam lembrando demais do passado.

Já cansei de ver comentário por aí de gente reclamando que jogo X é ruim pq o antecessor dele, o X-1, tinha Y coisas que esse não tem. Parecem que gastam tanta energia para criticar determinado jogo que esquecem de aproveita-lo.

Claro que existem os gamers chulezentos que só ligam pra grafico e esquecem q um jogo não é só isso. Que é o conjunto da obra e tudo isso para gerar diversão (ninguem joga video game pra ficar entediado, né?). Tá aí alguns wii haters que não me deixam mentir.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Parabéns pelo texto Ghostmaker ficou muito bem escrito :confiante:

Eu como qualquer gamer antigo sempre quis ver a evolução e ficar maravilhado com os novos visuais, lembro até hoje da primeira vez que joguei Crash Bandicoot no PS1 aquilo era outro mundo pra quem jogava Master System e Megadrive.

Quando cheguei no PS2 me deixei levar pelo hype dos gráficos excelentes e fiquei frustrado, os jogos não era tão perfeitos graficamente como eu esperava, mas eram divertidos e excelentes.

Ai comprei um PC pra jogar e começou aquele negócio de gráficos, gráficos, gráficos...só fui resolver esse problema quando comprei um Wii, ai sim eu relembrei da essência, não importa se é bonito por fora ou não o que importa é se a jogabilidade é boa e se eu me divirto enquanto estou jogando.

EDIT: não tinha vistos os posts da galera ai em cima.

É fato que essa geração que começou no PS2 não curte ler ou assistir as cutscenes e só quer sair jogando, minha maior prova disso foi ver 2 amigos da minha irmã aqui em casa tentando jogar Uncharted 2 e dizendo que o jogo era um lixo e que não estavam entendendo nada, obvio quando você pula todos os videos o jogo fica assim mesmo.

Tenho que discordar com você BAR0NE se um jogo criou uma mecânica muito legal que foi muito util e bem recebida o minimo que você espera é que ela permaneça na sequência. Quer um exemplo o que você ia achar se no jogo X1 você pudesse nadar, mergulhar e tudo mais e na sequência X2 cair na agua faz você morrer? Outro exemplo, Mario, porque todo mundo fala mal da sequencia? Porque não tem nada a ver com o primeiro, não tem nenhuma mecanica semelhante. Não estou dizendo que é proibido mudar tudo, mas se é pra ser assim faça o jogo como um Spin-off e boa, logo mais terá uma sequencia real com tudo aquilo que você gostou do primeiro (Exemplo Prince of Persia 2008 e Forgotten Sands/Need for Speed Shift e Hot Pursuit).

Editado por bickman14
0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Tenho que discordar com você BAR0NE se um jogo criou uma mecânica muito legal que foi muito util e bem recebida o minimo que você espera é que ela permaneça na sequência. Quer um exemplo o que você ia achar se no jogo X1 você pudesse nadar, mergulhar e tudo mais e na sequência X2 cair na agua faz você morrer? Outro exemplo, Mario, porque todo mundo fala mal da sequencia? Porque não tem nada a ver com o primeiro, não tem nenhuma mecanica semelhante. Não estou dizendo que é proibido mudar tudo, mas se é pra ser assim faça o jogo como um Spin-off e boa, logo mais terá uma sequencia real com tudo aquilo que você gostou do primeiro (Exemplo Prince of Persia 2008 e Sands of Time/Need for Speed Shift e Hot Pursuit).

Sim, eu entendo o que você quer dizer e longe de mim discordar. Pra mim as coisas tem q andar para frente e não para tras. Mas o que eu quis dizer é q tem certos gamers que se apegam demais idéia que eles tem de certos jogos e ficam menos receptivos a mudanças. Exemplo disso é RE. Qnts vezes vc já n ouviu falar que RE acabou no 3 e que morrem de raiva do 4 ou 5 pq n tem zumbis? Mesmos estes ultimos jogos muito bons?

Eu sei que agregado a isso está várias coisas entre elas a memoria que a gente tem de certos jogos. Um exemplo particular é Super Mario World, adorava acordar de manha e ouvir aquele "plim" do logo da nintendo. Ou jogar zelda do Snes em dia de chuva etc. Mas certos gamers ficam tão presos a experiencia q eles tiveram em determinado jogo que nem se dão ao trabalho de jogar a sequencia e aproveita-la. Outro exemplo disso é DMC. O jogo nem saiu e tem gente q odeia.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Sim, eu entendo o que você quer dizer e longe de mim discordar. Pra mim as coisas tem q andar para frente e não para tras. Mas o que eu quis dizer é q tem certos gamers que se apegam demais idéia que eles tem de certos jogos e ficam menos receptivos a mudanças. Exemplo disso é RE. Qnts vezes vc já n ouviu falar que RE acabou no 3 e que morrem de raiva do 4 ou 5 pq n tem zumbis? Mesmos estes ultimos jogos muito bons?

Eu sei que agregado a isso está várias coisas entre elas a memoria que a gente tem de certos jogos. Um exemplo particular é Super Mario World, adorava acordar de manha e ouvir aquele "plim" do logo da nintendo. Ou jogar zelda do Snes em dia de chuva etc. Mas certos gamers ficam tão presos a experiencia q eles tiveram em determinado jogo que nem se dão ao trabalho de jogar a sequencia e aproveita-la. Outro exemplo disso é DMC. O jogo nem saiu e tem gente q odeia.

Bom cara...o Resident Evil 4, eu achei realmente muito bom.

Foi uma inovação sim. Muitos talvez não gostaram do rumo da série de ter saído do survivor para o action.

Mas o 5 foi lastimável. Eu zerei ele a pouco tempo em co-op com o Cidran, e cara...não é nada alem de uma cópia no enredo do Resident Evil 4, com um co-op online.

E virou praticamente um jogo de plataforma, pq nada mais é do que fase, onde vc escolhe o que vai levar ou não.

Sem contar que todos os chefes eram a vilã do MIB 2.

Porra...só tinha tentáculos na porra dos chefes...

Quanto a evolução dos RPGs, este assunto já foi abordado, e houve opinião realmente divergentes.

Mas o que eu pego no pé, é que como a produtora do Batman(nao lembro agora) conseguiu fazer um enredo rico, intrigante, envolvente, e ainda ter bons gráficos, boa jogabilidade, apesar de alguns defeitos, e as outras não?

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Bom cara...o Resident Evil 4, eu achei realmente muito bom.Foi uma inovação sim. Muitos talvez não gostaram do rumo da série de ter saído do survivor para o action.Mas o 5 foi lastimável. Eu zerei ele a pouco tempo em co-op com o Cidran, e cara...não é nada alem de uma cópia no enredo do Resident Evil 4, com um co-op online.E virou praticamente um jogo de plataforma, pq nada mais é do que fase, onde vc escolhe o que vai levar ou não.Sem contar que todos os chefes eram a vilã do MIB 2.Porra...só tinha tentáculos na porra dos chefes...Quanto a evolução dos RPGs, este assunto já foi abordado, e houve opinião realmente divergentes.Mas o que eu pego no pé, é que como a produtora do Batman(nao lembro agora) conseguiu fazer um enredo rico, intrigante, envolvente, e ainda ter bons gráficos, boa jogabilidade, apesar de alguns defeitos, e as outras não?

Sim bruno, nem quero discutir qualidade de certas sequencia nem nada.

Só quis chamar atenção para certos gamers que não são nem um pouco receptivos a mudanças e logo de cara já rotulam certos jogos como lixo sem ao menos joga-los. Só tentei dizer que existem jogadores das "antigas" mimados também, as vezes até dos que pegaram do Ps2 pra frente.

Editado por BAR0NE
0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu acho que existe gamers e gamers...

Essa galerinha que comecou no PS2 e PS3, que são os garotos que hoje vc encontra a rodo no Team DeathMacht dos CoD da vida, já não tem msm um cérebro que exige um racioncinio...nao se importa em ler, em entender a trama, em vivenciar o jogo.

Eu acho vc meio que generalizou nessa resposta.........

Eu gosto muito de FPS e sempre jogo,e comecei a jogar ninja gaiden 2 e mega-man 3 no nintendinho 8bits,peguei toda a era 16 bits,Play1,Play2,só essa do Play3 e do X-box360 que eu dei uma maneirada,prefiro jogar no Pc agora........

Esta é uma opinião minha :Os jogos atuais não me atraem.......Um ou outro....Talvez o mercado tenha se saturado,difícilmente aparecem idéias boas para um bom enredo de game...Quando o jogo é bom e te faz imaginar na história do mesmo,vc não fica reparando se esse gráfico é mais limpo ou bonito do que o do outro console vc só que continuar jogando e querendo que o jogo demore pra acabar(foi essa a sensação que tive no RE1,2,3,outbreak1,2 e RE4)........

Os gamers talvez tenham se tornado frios porque o mercado se tornou frio,se tornou uma competição de tecnologias visando única e exclusivamente o lucro(exemplo: os malditos DLC's )e talvez em um segundo plano a satisfação do jogador(antes era meio a meio).......

Óbvio que há excessões,mas que estão se tornando cada vez mais raras como na minha opinião os Gears of War,Assassins Creed e outros poucos jogos bons e gostosos de se jogar.........

Editado por Marco-01
2

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu estou no aguardo de um jogo tão cativante quanto Final Fantasy Tactics.. a história de prende um jeito absurdo e as reviravoltas durante a história. Foi meu 1º jogo do PS1.

Como tenho pouco tempo para jogar, fico online no U3 porque não é um ambiente tão stressante quanto BF3 e MW3.

Falar nisso tenho q começar a jogar o Batman...

Parabens pelo texto Ghost e minha opinião é pura e simplesmente sobre a história, pois para aproveitar 100% da qualidade gráfica, tem q investir uma grana não é só ter um VG da geração e o jogo, tela (3D ? LED ? LCD ? plasma ?) e a discussão fica muito mais abrangente.

Editado por Dove M.D.
0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Antes de tudo parabéns ao Ghostmaker pelo texto muito legal.

Sobre o tema, concordo plenamento com o texto sobre a parte das animações e CGs quando teve o pulo do 16 bits para o 32 em CD foi uma absurdo, nossa quando eu via as cenas como Xenogears dava vontade de jogar só para ver a cena, mesmo nem sabendo inglês na epoca, os jogos tinham essa abordagem, sempre tinha algo novo, mais também nem tudo é alegria, não podemos pensar assim, que o passado só tem coisa boa, porque eu acho que é ruim a gente apaga e nem lembra, porque bastante digo BASTANTE merda em jogos antigos, e acontecia como hoje também.

Exemplo quando lançaram Super Mario 64, para mim ali foi a inovação do mundo 3D, até então tinha jogos, mais 3D mais sempre eram ruins de jogar as cameras eram muito ruins, então após o lançamento do game, surgiram várias e várias cópias. Como hoje, se alguém lança um jogo e da certo só repetem a fórmula.

Eu realmente acho que hoje se copia mais que antigamente é dificil tirar exceções, são raros os jogos que você aproveita mesmo e consegue analisar o conteúdo como o Ghost citou do ótimo Bioshock. Cito por Mass Efect, eu acho a história por de trás do jogo muito boa, o que é simplesmente ignorado por muitos que querem um jogo de tiro espacial.

Acho também o comentário sobre os gráficos importante, sim não adiantar me criticar, muitas e MUITAS pessoas só olham gráficos, e perdem as vezes a magia de um bom jogo de video game.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu acho vc meio que generalizou nessa resposta.........

Eu gosto muito de FPS e sempre jogo,e comecei a jogar ninja gaiden 2 e mega-man 3 no nintendinho 8bits,peguei toda a era 16 bits,Play1,Play2,só essa do Play3 e do X-box360 que eu dei uma maneirada,prefiro jogar no Pc agora........

Marcola....tu que não entedeu manolo.

Eu to falando dessa galera que COMEÇOU no PS2 ou PS3.

Obviamente que quem jogou os 8, 16 bits tb joga FPS, mas nÃo é tudo para eles, ou nós.

Para estes outros, o importante é ter arma e mapa novo. Mais nada.

Eu mesmo conheco um cara que a vida de dele é praticamente Fifa e CoD. Joga mais nada...

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Marcola....tu que não entedeu manolo.

Eu to falando dessa galera que COMEÇOU no PS2 ou PS3.

Obviamente que quem jogou os 8, 16 bits tb joga FPS, mas nÃo é tudo para eles, ou nós.

Para estes outros, o importante é ter arma e mapa novo. Mais nada.

Eu mesmo conheco um cara que a vida de dele é praticamente Fifa e CoD. Joga mais nada...

Eles jogam Fifa mais nunca jogaram com um craque como o Allejo

Allejo_bicicleta.png

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eles jogam Fifa mais nunca jogaram com um craque como o Allejo

Allejo_bicicleta.png

FATO.

Allejo melhor que Romário.

Positivado.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Excelente Ghost, exatamente o que eu acho...

Já vi comentários em forums gringos do tipo "mas que droga é essa? CG é a pior coisa que já inventaram" ou "nossa, não dá pra jogar Final FFantasy VII, não entendo o que são aqueles pixels..."

Pra mim, ter a mente aberta é o primeiro passo para se aproveitar realmente um bom game. O segundo passo é ter vivido a era de ouro dos VGs em 80/90. E, por último, saber que pra um game ser bom não precisa jorrar sangue e nem ter gráficos de cinema.

Claro que tudo isso não depende de idade, pois tem muito muleque que sabe disso, mas vejo que a grande maioria ainda prefere gastar horas num MMO ou em um FPS (sim, também acho que os MMO's são um grande mal na indústria, pois enquanto xinagm DLC tem todo um mercado de itens e contas e leveling muito mais escroto do que o lucro de uma empresa que nos traz experiências maravilhosas).

E Marco, eu também gosto de FPS, só que gosto de todo o resto, e acho que você deveria dar mais atenção à alguns títulos por aí pois está perdendo muita coisa...

E não sei se sou um cara de sorte, mas felizmente consigo me sentar ao sofá e me diverrtir com um Wii, um PS3 ou simplesmente um jogo de portátil. Tenho tudo bem esclarecido comigo mesmo e consigo aproveitar cada coisa oferecida. Se me contento com pouco não sei, só sei que sou feliz assim... :fodasticamentemasturbatorio:

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Existem os gamers "requintados" e os "relaxados".

O priemiro tipo,procura um jogo de qualidade,uma boa história que o prenda,um gameplay gostoso e divertido..etc.

O segundo só quer saber do nome do jogo,mesmo ele sendo um grande relaxo,ou mal trabalhado..(CoD fellings)

Na minha opinião, tem muitos gamers que não curtem os jogos atuais porque ficam lembrando demais do passado.

Já cansei de ver comentário por aí de gente reclamando que jogo X é ruim pq o antecessor dele, o X-1, tinha Y coisas que esse não tem. Parecem que gastam tanta energia para criticar determinado jogo que esquecem de aproveita-lo.

Isso é verdade.

Deixam de tentar usufluir do jogo por ficar preso ao passado,ficando em um mimimi eterno.

Isso é muito mais normal do que pensam..

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Ao menos para mim, o que faz um jogo bonito é a união da diversão com a qualidade gráfica. Mas qualidade gráfica nem sempre quer dizer jogos muito pesados de 8 dvd's porque tem muita CG ou coisas do tipo. Bonitos por adequar o visual ao jogo sem interferir na diversão. Jogar o jogo só por gráfico não é comigo. Um exemplo de gráfico, digamos assim, não muito phoda mas o jogo é divertido pacas é Melty Blood. Você vê o serrilhado no contorno das personagens, mas nem por isso o jogo é ruim. Sei lá, é muito fator para contar, muito gosto diferente para agradar. Mas a minha visão de jogo é essa.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Os jogos que ficaram no passado com gráficos não tão bonitos, comparados de hoje em dia tinham bem mais horas de diversão e você entrava de cabeça nas historias profundas que eles ofereciam, pelo menos a maioria deles eram assim

:CerealGuy: Atualmente parece que você estava vendo um filme chegando até a chorar com aqueles maravilhosos gráficos, mas no final você chega a zerar em um tarde e muitos com historias pobres, tanto mais destaque no gráfico, ainda bem que a maioria deles a gente pode jogar online, que faz com que a pessoa ganhe mais horas de jogo e mais os desafios para ganhar alguns troféus competindo online

em alguns casos prefiro os jogos antigos :confiante:

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Há casos e casos nisso aí:

O Nano_Suit tem quase a mesma idade que eu, e concordo com ele, não é só porque tem alguns (diga-se, uma certa maioria) de fedelhos de 15, 16 e 17 que jogam "qualquer coisa que faça kabum" e que seja bonitinho. Tem os que ligam para o jogo num todo. Eu curto uma boa história, por isso curto Uncharted e o Twisted Metal novo, entre outros. Curto explordir algumas coisas, sim, claro. Mas me prendo bem mais na "alma" do jogo que no "corpo" do mesmo.

E belíssimo texto Ghost, tive que positivar.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Não acredito que os gamers exijam novos gameplays excessivamente, a novidade é uma necessidade humana, o cérebro cansa da mesmice. Eu realmente não conseguiria descrever tão bem essa necessidade humana por um gameplay diferenciado quanto o Ralph Koster no livro a Theory of Fun for Game Design, eu recomendo muito a leitura seja você um gamer ou alguem que gostaria de desenvolver jogos.

Hoje vive-se em um mundo diferente, antes ou você tinha PS2 ou PC (PSX ou PC), não era um mundo tão dividido e competitivo. Hoje em dia temos Xbox 360, PS3, Wii, além do PC. O que quero dizer é que os jogos bons agora estão bem distribuidos entre essas plataformas, então não tem como você ter o numero de jogos incríveis que você teve no seu PS2 hoje no seu Xbox360, PS3, Wii ou PC.

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

É certo afirmar que houve um empobrecimento de conteúdo (história) à medida que o nível gráfico dos jogos foi avançando. Isso porque ocorreu devido à excessiva preocupação das produtoras em conquistar adeptos aos seus títulos utilizando-se como ferramenta sedutora o visual. Eu comparo muitos jogos de hoje como aquela linda e maravilhosa jovem toda produzida, pintada e bem vestida, mas cujo interior é horrivelmente pobre. Claro que não são todos os jogos, eu cairia em um grande erro se generalizasse. Entretanto, no geral pode-se afirmar sim que houve um empobrecimento de conteúdo que é bastante notável, sobretudo, nos jogos atuais. Eu curto jogos que contam uma história intrigante e que tenham personagens cativantes. Tenho pena destes que jogam jogos vazios, não que eu não os jogue (também os jogo por puro entretenimento), mas não faço destes a morada principal na minha gaveta de jogos.

1

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Eu vou usar um exemplo de jogo que eu considero atual pq é tecnicamente desta geração e é mto bom.

Que aqui teve a oportunidade de jogar o Crisis Core - Final Fantasy VII???

Ele não é totalmente baseado em action, e nem exatamente baseado em turnos. Ele tem o enredo apoiado no FF7? Claro, mas não deixa de ser um enredo diferente que faz o inicio do FF7.

A mecanica dele é mto simples, e facil de entender, ou seja, não tem 300 configurações e o caralho A4. Tem seus gráficos que eu acho senao o melhor, fica bem parelho ao Chains of Olympo, e é um enredo realmente envolvente.

O jogo é lindo. Eu não zerei. Mas com um dispositivo portatil desbloqueado, eu mantinha a mania de jogar tudo e jogar nada ao mesmo tempo.

E o Crisis Core tem um enredo, um envolvimento, e ao msm tempo gráficos bons, mecanica boa, CGS lindas.

Fizeram uma evolução nos RPGs do passado.

Eu me pergunto, o pq não conseguir manter a formula do que eu acho ter sido o melhor rpg nos ultimos 5 anos?

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

É certo afirmar que houve um empobrecimento de conteúdo (história) à medida que o nível gráfico dos jogos foi avançando. Isso porque ocorreu devido à excessiva preocupação das produtoras em conquistar adeptos aos seus títulos utilizando-se como ferramenta sedutora o visual. Eu comparo muitos jogos de hoje como aquela linda e maravilhosa jovem toda produzida, pintada e bem vestida, mas cujo interior é horrivelmente pobre. Claro que não são todos os jogos, eu cairia em um grande erro se generalizasse. Entretanto, no geral pode-se afirmar sim que houve um empobrecimento de conteúdo que é bastante notável, sobretudo, nos jogos atuais. Eu curto jogos que contam uma história intrigante e que tenham personagens cativantes. Tenho pena destes que jogam jogos vazios, não que eu não os jogue (também os jogo por puro entretenimento), mas não faço destes a morada principal na minha gaveta de jogos.

Eu acho totalmente o contrário...

Peguemos por exemplo, Resident Evil...

Aonde o 1 e o 2 tem enredos fascinantes? O 1 é praticamente achar manivela/pedra, encaixa pedra, pega chave... claro que tem história, mas...

Peguemos também como exemplo SNES...

Qual jogo tem enredo que não seja RPG?

Vamos ao PS2...

Pegue um Black, puta FPS, e compare ao Single Player de um Modern Warfare por exemplo. Qual deles tem mais enredo?

Shadow of the Colossus tem enredo? Pode ter uma contextualização e um universo, mas enredo não tem absolutamente nada...

God of War? Pode ser, puta história, mas não vejo diferença no Darksiders por exemplo... não que sejam iguais, mas Darksiders é um next(actual)-gen com uma puta história, assim como GoW foi. Mas aí você diz "Ah mas tem tantos podres...", ora, antigamente também tinham games horríveis com histórias maçantes e chatas...

Com isso dito, eu acho que hoje existe muito mais conteúdo/enredo do que antigamente, e é justamente essa "mimação" dos atuais gamers que fazem com que não percebam isso. Aliás acho que a grande maioria só sabe mesmo é reclamar de tudo, que as empresas querem lucrar(não é uma indireta à você, se fosse falaria), que só fazem DLC, que tá tudo acabado, enquanto deveriam estar focando a energia em algo positivo, como simplesmente apreciar um jogo...

0

Compartilhar esta postagem


Link to post
Share on other sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Por master geese
       
      Morreu nessa quinta-feira (20) o músico Chester Bennington, vocalista do Linkin Park. Ele tinha 41 anos e cometeu suicídio por enforcamento em sua casa, em Los Angeles. Ele tinha esposa e seis filhos. O xerife do Condado de Los Angeles confirmou a morte do cantor.
      O TMZ levantou a possibilidade do suicídio de Bennington ter alguma relação com a morte de Chris Cornell, que se matou em maio. Dois eram amigos e hoje seria seu aniversário de 53 anos.
      Bennington estava a frente do Linkin Park desde 1999 e deu voz a hits como “Numb”, “In the End” e “New Divide”.
      O Linkin Park divulgou um clipe inédito há poucas horas — ouça “Talking to Myself”:
       
      Mike Shinoda, integrante do grupo, relembrou o amigo no Twitter:
      “Chocado e desolado, mas é verdade. Um comunicado oficial será lançado assim que tivermos um”
      O Linkin Park sem dúvidas foi uma das bandas mais influentes do começo da década de 2000, sendo considerados pedra fundamental de um “Renascimento do Rock”, já que muitos fãs e especialistas do gênero o consideravam morto após a morte de Kurt Cobain em 1994.
      Fonte: Jovem nerd
       
      cada vez mais universo da musica ficando mais vazio, link park era uma das bandas que eu mais curtia, e uma pena que chester bennington chegou a esse ponto, que descanse em paz.
      em tributo a sua memoria vou por algumas das minhas musicas favoritas.
       
    • Por master geese

      Anunciado como uma brincadeira do dia das mentiras, com a possibilidade de vir a ser algo mais, a Arika confirmou finalmente que esse desejo de criar um novo fighting game será transformado numa realidade.

      Durante o EVO 2017, a Arika anunciou um novo jogo, conhecido por enquanto como Arika EX e desde já confirmado para 2018 no PlayStation 4.

      O criador de Street Fighter EX, onde trabalhou com a Capcom, confirmou que o jogo será lançado ao mesmo tempo em todo o mundo e que no final de 2017 será apresentada uma beta.
       
       
      A Arika disse anteriormente que se o projeto fosse em frente provavelmente não teria personagens da Capcom mas isso não significa que alguns dos mais icónicos lutadores da Arika da série Street Fighter EX não podem regressar.

      No trailer de apresentação podes ver Shirase, Skullomania, Garuda, Darun Mister e Kairi. Segundo descrito pela Arika, este é o novo jogo na série EX.
      Fonte:Gamevicio
      o que tornou street fighter ex interessante, e justamente o elenco da arika,(sinceramente nem consigo enxergar aquele jogo como street fighter, pra mim tava mais pra crossover de arika e capcom) nem faço questão dos personagem do street fighter... volto a comentar que havia dito antes sobre esse jogo, basta colocar os melhores personagens da franquia street fighter ex e adicionar uns novos,(arika tem competência pra criar personagens legais, gostei da maioria de seus personagens... e digo mais, são bem melhores que os novos personagens tosco do street fighter 5) com story mode bacana, que vai ficar ótimo.
      ps:espero que jogo também saia pras outras plataformas, um jogo bacana desses não pode ficar limitado apenas uma plataforma.